As motas, scooters e bicicletas são transportes alternativos ao carro, muito mais ecológicos e práticos, para quem vive na cidade. No entanto, são também os veículos mais fáceis de roubar e de vender. Sabe como manter o seu veículo seguro?

Se vive no distrito de Lisboa já deve ter reparado como a nossa capital está a alterar-se. Seguindo tendências de muitas das capitais europeias, Lisboa tem tentado contrariar a sobrecarga automóvel na cidade, com o objectivo de aumentar a saúde e qualidade de vida dos lisboetas. Como alternativa, a cidade tem investido na requalificação das ruas, aumentado as ciclovias e permitindo o aumento de transportes alternativos urbanos. Consequentemente, as vendas de motociclos e bicicletas têm aumentado, e são cada vez mais os residentes que optam por deixar o carro de lado. Por outro lado, também o roubo de motas e bicicletas tem vindo a aumentar, o que obriga a atenção redobrada por parte dos utilizadores destes meios de transporte mais amigos do ambiente.

Como aderir à Lisboa de duas rodas?

Se também está farto de trânsito, de pagar parquímetros ou de passar horas à procura dum estacionamento, talvez esteja na altura de optar por um veículo de duas rodas. Nesse caso, tenha em consideração os seguintes conselhos:

  • Evite estacionar a sua mota sempre no mesmo local ou em locais isolados. Procure deixar o seu veículo numa zona segura, e vá alternando os locais escolhidos. Assim,  chama menos à atenção e dificulta as manobras de roubo de possíveis ladrões. 
  • Proteja a sua mota ou bicicleta. Há cada vez mais opções de correntes ou cadeados específicos para motas, scooters ou bicicletas. As correntes são resistentes, evitam criação de ferrugem e riscos na mota, embora possam sempre ser cortadas com um alicate. Os cadeados de disco acabam por ser mais difíceis de destruir e são fáceis de transportar, graças às suas pequenas dimensões. Na Rainha das Chaves tem ainda a opção de cadeados com alarme, extremamente seguros e fáceis de trancar. 
  • Instale um rastreador GPS através de uma plataforma online. Opte por um sistema de geolocalização que localize o seu veículo em tempo real e que lhe envie alertas em caso de movimentação indevida. Já há também soluções que oferecem serviço de apoio à recuperação de viaturas roubadas. 
  • Coloque pelo menos uma trava de segurança no seu veículo, para além da original. Irá dificultar o processo de abertura em caso de tentativa de furto. 
  • Um método de segurança passivo mas muitas vezes eficaz, é a identificação ou marcação de peças. Se gravar o número do chassi em várias zonas da mota ou bicicleta, nomeadamente em peças de valor mais elevado, está a identificar o veículo e respectivas peças, tornando-o único e mais facilmente reconhecível. Assim que notar a identificação, o bandido provavelmente desistirá do assalto.

Não se esqueça dos documentos de identificação!

Para além destas dicas de segurança, não se esqueça também das obrigações legais. Se tem um veículo a motor, tem obrigatoriamente de circular com matrícula, seguro e capacete. No caso das bicicletas (mesmo as elétricas), não é necessário ter seguro nem licença de condução, mas não saia de casa sem os seus documentos de identificação. Segundo a DECO, as coimas por circulação em bicicletas sem cartão de cidadão ou passaporte, variam entre os 60€ e os 300€.